Filiada à:
CTB FSM Contricom UITBB FLEMACON DIEESE
71
3321.3909

A palavra é sua

    Debate Aberto: A integração fortalece a luta

    Lúcia Maia –

    A América Latina vive um dos melhores momentos de sua história. Depois de dois séculos está celebrando o bicentenário das independências e vem mostrando vontade latino-americana e caribenha de trabalhar em comum. Considera que este esforço que estão fazendo os governos progressistas, que hoje são maioria na região, é em defesa da justiça, da solidariedade e da igualdade.

    Com isto, tem surgido a União Sul-americana (Unasul), a Aliança Bolivariana dos Povos de Nossa América (Alba), a Comunidade de Estados da América Latina e Caribe (Celac) dentre outras tentativas passadas, que são na verdade, importantes mecanismos democráticos em desenvolvimento que deve servir para o fortalecimento da unidade na luta antimperialista. É uma nova experiência de integração estatal de nossa América que exclui o imperialismo norte-americano.

    Os rumos que orientam estes processos integracionistas na região, marcados pelas novas condições criadas pelos governos e forças que se opõem ao unilateralismo estadunidense, demandam uma maior compreensão ideológica e política da necessidade de contar cada vez mais com o fator social em todo esforço integrador.

    Neste sentido, dezenas de organizações sindicais deste nosso continente criaram o Encontro Nossa América (ESNA), iniciativa política e sindical com o objetivo de elevar o nível da luta e da unidade dos movimentos de trabalhadores e trabalhadoras, em especial da América Latina e Caribe, por meio de debate no terreno das ideias, da cultura e da própria luta política e social.

    Iniciativas como o ESNA ganham visibilidade pelo seu caráter de promoção de unidade entre as centrais – organizações sindicais dos trabalhadores e trabalhadoras da América Latina. Segundo Salvador Valdés, secretário geral da Central dos Trabalhadores Cubanos, (CTC), ” a unidade é um elemento que sustenta as possibilidades de nossa atuação, a partir de uma verdadeira integração. O inimigo é o mesmo: o sistema capitalista, não faz distinção quando trata de impor seus interesses”.

    Em maio de 2012, na cidade do México aconteceu o V ESNA, em sua declaração final reafirma dentre outras coisas, que o Encontro Nossa América é de fato um espaço diverso que assegura a unidade dos trabalhadores e trabalhadoras, facilitando a convergência da multiplicidade de formas de organização e luta.

     

    Lúcia Maia é secretária de Assuntos Internacionais da FETRACOM-BA e presidente da FLEMACON 

< Voltar